voltar
Notícias Notas de imprensa
Notícias

DACHSER preparada para dar resposta aos desafios do Brexit

Multinacional está consciente das dificuldades da saída, mas mostra-se confiante na flexibilidade logística que conseguirá continuar a asegurar.

DACHSER preparada para dar resposta aos desafios do Brexit

Preparada para todos os cenários. É desta forma que a DACHSER encara a saída do Reino Unido da União Europeia, decisão que se deverá materializar já no final deste mês “Estamos numa posição que nos permite reagir com flexibilidade a este desafio”, refere Wolfgang Reinel, managing director da DACHSER European Logistics para o Norte e Centro da Europa.

Ao longo dos últimos meses, a DACHSER tem realizado várias ações para acautelar o impacto gerado pela saída do Reino Unido. No que diz respeito ao desalfandegamento por exemplo, os clientes poderão beneficiar dos conhecimentos e recursos disponibilizados pela DACHSER, que se encontra a investir na formação dos seus colaboradores, a ajustar as infraestruturas e a apostar na expansão de terminais e áreas de armazenamento. O Governo liderado por Theresa May continua num impasse, estando, ainda, a negociar a saída da União Europeia. O Parlamento definiu, entretanto, que o acordo terá de ser alcançado até 29 de março. A partir desta data e caso a saída se concretize, “os envios de mercadorias irão sofrer atrasos significativos”, afirma Wolfgang Reinel.

Porto de Dover

Refira-se que o porto de Dover, em Inglaterra, é dos mais importantes do país, recebendo diariamente cerca de 10 mil camiões provenientes de Calais e Dunquerque, que seguem posteriormente para os outros pontos do país. Com a saída do Reino Unido da UE, passarão a existir controlos aduaneiros em todos os movimentos realizados. Neste ponto, e a título de curiosidade, refira-se que o Eurotúnel, no Canal da Mancha, é atravessado por aproximadamente 1,6 milhões de camiões por ano. “O Brexit é, definitivamente, um desafio novo, mas, na Dachser, implementámos todas as medidas à nossa disposição para manter o transporte de mercadorias de e para o Reino Unido a fluir da forma mais flexível possível”, conclui Wolfgang Reinel.