Notícias

Elevado grau de estabilidade e fiabilidade

Celestino Silva, Managing Director da DACHSER Iberia

“Com volumes muito encorajadores no transporte terrestre internacional e uma situação semelhante na carga aérea e marítima, prevemos que todas as áreas da DACHSER continuem a crescer em 2021”. Celestino Silva, Managing Director da DACHSER Iberia, comenta sobre a nova realidade do setor, a combinação inteligente entre as cadeias de abastecimento locais e globais e sobre as tendências iniciais e perspetivas para 2021.

Que alterações para a atividade e para o mercado vão ficar da crise pandémica?

Gerir a pandemia da Covid-19 e o seu impacto nas cadeias de abastecimento tem sido um desafio, em todos os aspetos. Mas constatámos, também, que estes tempos têm sido marcados, em grande medida, pela lealdade e pela confiança mútua entre a DACHSER, os seus clientes e os seus parceiros de serviço. Além disso, foi impressionante ver a forma como os nossos colaboradores, em todo o mundo, controlaram e se adaptaram a esta situação extraordinária. A nossa equipa foi capaz de responder rapidamente e com flexibilidade às novas circunstâncias e implementou as regras que introduzimos com uma disciplina impressionante. Desta forma, todos os nossos colaboradores foram os grandes responsáveis pelo sucesso da empresa durante este período.

Até agora, a DACHSER tem enfrentado os desafios do Coronavírus com êxito. O nosso modelo de negócio provou que resiste a crises, ao mesmo tempo que apresenta um forte potencial de crescimento e adaptabilidade. No segmento de negócio de carga aérea, através da aposta na nossa própria rede de transporte, através de voos charter, conseguimos oferecer aos nossos clientes uma capacidade de transporte fiável, com rotas semanais entre os trajetos mais importantes da Europa, Ásia e EUA. Quanto ao transporte marítimo, o mercado encontra-se, ainda, numa situação complexa e volátil, devido à escassa capacidade e à falta de contentores vazios, o que fez disparar as taxas de frete. No entanto, vemos um grande potencial no mercado LCL e pretendemos, por isso, aumentar ainda mais a frequência, a capacidade e a qualidade das nossas rotas LCL, conectando-as com a nossa rede terrestre europeia.

A pandemia fez com que os negócios locais ganhassem força. Esta é uma tendência que veio para ficar? Estaremos a afastar-nos da globalização?

Com base na experiência que adquirimos durante este período de crise pandémica, verificámos uma tendência de regionalização de estruturas em alguns setores, como o da saúde. No entanto, isto não significa que nos estejamos a afastar da globalização. Em vez disso, estamos a trabalhar em colaboração com os nossos clientes para desenvolver combinações inteligentes entre as cadeias de abastecimento locais e globais que ofereçam um elevado grau de estabilidade e fiabilidade.

No risco e no incerto descobrimos novos caminhos de futuro. Os desafios foram (e continuarão a ser) enormes, mas temos a certeza de que a DACHSER continuará, como até aqui, concentrada na descoberta de novas soluções e novos caminhos. O presente e o futuro assim o exigem.

Quais são os principais desafios e quais as expectativas para este ano e para o próximo?

O nosso objetivo para o futuro passa por preservar os pontos fortes da empresa e, ao mesmo tempo, aumentar a agilidade dos processos. Por outras palavras, os nossos valores – empreendedorismo e coragem para inovar, compromisso, sustentabilidade, transparência, entre outros – continuarão a ser uma fundação inabalável que guia o funcionamento da empresa e dos nossos colaboradores em todo o mundo. Concretamente, queremos continuar a interconectar as nossas redes, através do conceito “DACHSER Interlocking”, de forma a criarmos cadeias de abastecimento contínuas, que combinam vários meios de transporte de maneira flexível, mas sempre transparentes para os nossos clientes.

Para acompanhar o dinamismo dos negócios dos nossos clientes, pretendemos enfrentar, também, os desafios da digitalização. Neste ponto, refira-se que estamos a acelerar a integração das nossas redes e a apostar na introdução de tecnologias digitais para uso em áreas como machine learning ou a localização de swap body. Intensificaremos, paralelamente, os nossos esforços de sustentabilidade e proteção climática, dando seguimento à nossa comprovada filosofia de crescimento, sustentada em recursos próprios. Aqui, importa destacar que, nos próximos dois anos, pretendemos expandir a nossa rede de entregas livres de emissões a, pelo menos, 11 cidades europeias – entre as quais o Porto e Madrid –, enquanto implementamos a distribuição com recurso a mais veículos elétricos e bicicletas de carga elétricas. Além disso, e enquanto membro da Associação Alemã de Células de Hidrogénio e Combustível, estamos a apoiar ativamente a pesquisa e o teste nesta área.

As previsões concretas são especialmente difíceis em tempos incertos como este, mas, apesar das incertezas, prevemos que todas as áreas da DACHSER continuem a crescer em 2021. Isto é sustentado pelo que temos verificado nos primeiros meses do ano – volumes muito encorajadores no transporte terrestre internacional e uma situação semelhante na carga aérea e marítima. Este otimismo reflete-se no investimento de 190 milhões que a DACHSER reservou para este ano a nível global – nomeadamente para a expansão da rede e para o desenvolvimento tecnológico e de sistemas digitais –, um aumento significativo em relação a 2020.

Agradecemos a Celestino Silva a sua disponibilidade para a entrevista.

Interview with: Celestino Silva

Managing Director da DACHSER Iberia

Contacto Isabel Monteiro